Artigo

Análise SWOT: O que é, e como fazer uma para sua empresa

A Análise SWOT, sigla em inglês que corresponde às palavras Strength (Força), Weakness (Fraqueza), Opportunities(Oportunidades) e Threats (Ameaças), é uma das metodologias mais importantes da Administração, e foi desenvolvida nos anos 60, dentro da Universidade de Stanford.

Essa análise é considerada essencial para a elaboração do planejamento estratégico de empresas e novos negócios. Através dela, é possível estabelecer um diagnóstico completo sobre o cenário em que a empresa se encontra, e desta maneira, articular estratégias de gestão bem-sucedidas.

Qual é a importância da Análise SWOT?

Acima de tudo, a Análise SWOT funciona para que o empreendedor tenha embasamento ao tomar decisões acerca de seu negócio. Com o auxílio do diagnóstico proveniente desta análise, o gestor consegue reduzir os riscos ao adotar um plano, seja ao explorar um novo mercado ou lançar um produto diferente.

Além de trazer vantagens, essa é uma metodologia fácil de ser aplicada. Deste modo, ela se tornou bastante popular tanto entre as grandes empresas multinacionais, como também entre os pequenos negócios. Em suma, qualquer cenário que demande uma decisão importante pode ser resolvido com a aplicação dessa metodologia.

Como fazer essa análise dentro da sua empresa

Primeiramente, existem dois passos a serem tomados para dar início a Análise SWOT. Confira quais são eles a seguir.

1. Investigue os fatores internos

Os fatores internos dizem respeito às forças e fraquezas de um negócio. Nesse aspecto, a análise defende que o autoconhecimento é fundamental para que uma empresa se torne próspera. Eliminar as fraquezas e potencializar as próprias forças não é uma tarefa fácil, mas é algo que está dentro das possibilidades de um gestor.

Para analisar esses fatores, em primeiro lugar é preciso identificar quais atributos são primordiais no segmento de atuação da empresa, e qual é a posição do seu negócio em relação a cada um deles. Para se ter uma ideia, um restaurante costuma ter entre seus atributos mais importantes, a sua localização e a qualidade do atendimento. Por outro lado, uma corretora de imóveis deve considerar a credibilidade e a tradição entre suas características fundamentais.

No geral, apesar das distinções de acordo com o segmento de cada negócio, devem ser considerados atributos como tempo de mercado, reputação, capacidade de operação, materiais e equipamentos, recursos humanos, entre outros. Após identificá-los, é preciso investigar quais desses atributos são a força da empresa, e quais são suas fraquezas.

PRO
Diagnóstico pro
do seu negócio

Se você tem um compromisso sério com você e com o seu negócio já sabe que não pode perder essa oportunidade.

QUERO ME INSCREVER

2. Examine os fatores externos

Os fatores externos, por sua vez, correspondem às oportunidades e ameaças que influenciam no mundo dos negócios. Mesmo não estando dentro da esfera de controle do gestor, é necessário entender o nível de influência que eles possuem e a melhor forma de lidar com eles.

Esses atributos externos são amplos, e estão relacionados a estabilidade econômica e política, as estatísticas e inclinações do setor de atuação da empresa, e até mesmo o comportamento do público-alvo, por exemplo. Para analisá-los, o ideal é dividi-los entre microambiente e macroambiente.

O “microambiente” é tudo o que está relacionado ao universo da empresa. Os principais destaques são os clientes, a forma como se comportam e o poder de barganha que possuem e a relação da companhia com os seus fornecedores. Também é importante considerar as características da concorrência, se esta é muito acirrada ou se existe uma grande rivalidade nesse setor.

O “macroambiente”, por sua vez, se refere aos aspectos que estão além do alcance da empresa. Informações econômicas, políticas, legais, tecnológicas e socioculturais são algumas das que se enquadram nesse quesito. Apesar de ser impossível prever o futuro, as empresas capazes de identificar tendências são as que conseguem se preparar melhor para elas.

Análise SWOT: O que é, e como fazer uma para sua empresa

O que fazer com os dados obtidos pela análise

Após ter coletado todos esses dados, o gestor terá em mãos a sua Matriz SWOT. Porém, para que ela se converta em resultados, é preciso enxergar como as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades se conectam entre si.

Para começar, basta analisar as forças do seu negócio e identificar como estas podem contribuir para potencializar os lucros da empresa, com base nas oportunidades constatadas. Além disso, as forças de uma companhia também são capazes de reduzir o poder de influência das ameaças.

Através do conjunto de informações presentes nessa análise, é possível converter a Matriz SWOT em novas ações e estratégias para o negócio. A grande vantagem dessa metodologia é o auxílio concedido para maximizar os aspectos positivos e minimizar ao máximo os negativos.

Conclusão

Considerada prática e de fácil compreensão dentro do campo da Administração de Empresas, a Análise SWOT é bastante eficaz, mas exige esforço durante a sua execução para ser concluída. Com o auxílio dessa ferramenta, os empreendedores podem tomar decisões com bases mais sólidas, deixando de lado os perigosos “achismos”. Em síntese, a análise oferece um aprendizado relevante sobre a empresa e o mercado no qual está inserida.

Para te ajudar a fazer sua Matriz SWOT preparamos uma planilha super completa. Confira!

Quem escreveu:
Robson Conceição

Executivo com experiência em gestão estratégica. Orientado por resultados, atento aos detalhes e alta capacidade de entrega.

Você acabou de ganhar uma sessão de consultoria!
7 VAGAS RESTANTES